Artículo
Regimes transitorios em conductas elevatorias. Parte II Metodología aproximada baseada no modelo rigido
Autor(es)
Año de publicación
1996
Congreso
VII Encontro Nacional de Saneamento Básico
Lugar de celebración
Coimbra (PORTUGAL)
Fecha
14-16 Febrero
Resumen
O presente artigo tem por principais objectivos auxiliar o projectista de sistemas elevatórios na compreensáo dos efeitos do choque hidráulico bem como fornecer indicaçöes práticas gerais para a análise dos referidos sistemas. Na Parte I verificou-se que a resposta transitória de um sistema pode, em geral, ser visualizada como constatuída pela respectiva resposta rígida à qual se pode sobrepor una oscilação proveniente dos efeitos elásticos. Na Parte II pretende-se destacar a valiosa contribuição do modelo rígido no entendimento qualitativo e quantitativo do fenómeno. Apresenta-se uma metodologia para o cálculo das pressões extremas e efectua-se uma análise critica do método proposto por Mendiluce, muito difundido em Portugal. Em instalações simples e em fase de predimensionamento, ou na impossibilidade de acesso a meios de cálculo automático, a metodologia proposta permite urna avaliação aproximada das variações de pressão extremas após a saída de serviço dos grupos.
Lineas de investigacion a las que pertenece